Domingo, 28 de Setembro de 2008
Só Visto 469 - Falta de sexo coloca missões espaciais em risco

Os astronautas, apesar de serem profissionais com grandes capacidades, não são robots, são seres humanos com desejos e vontades que precisam ver satisfeitos. A não satisfação dessas necessidades pode chegar mesmo a interferir com o rendimento laboral, defende um conselheiro da NASA

Este responsável, segundo noticia o site «ADN.es» pediu que se olhasse para o sexo cósmico com a mesma importância com que se olha para as necessidades fisiológicas, principalmente nas missões mais longas e que exigem muitos dias de permanência no espaço.

Jason Kring também advertiu a agência espacial para a necessidade de realizarem mais investigações sobre o desenvolvimento de um embrião humano em condições de gravidade zero, especialmente se existem intenções de, nos próximos 30 anos, instalarem um colónia em Marte.

«Tal como a fome e a sede, o sexo é uma necessidade biológica básica»

O conselheiro da agência espacial optou por tornar estas advertências públicas porque considera que a NASA não tem fundos suficientes destinados à fisiologia humana no espaço, num momento em que as necessidades sexuais e reprodutivas fora da Terra podem ser cruciais, como a viagem a Marte que se está a estudar, com dois ou três anos de duração.

Numa entrevista concedida ao periódico britânico Sunday Telegraph o médico Jason Kring comentou que «tal como a fome e a sede, o sexo é uma necessidade biológica básica». A proposta de Kring é que os astronautas consigam «aliviar-se tendo um colega como amante» para dessa forma suavizarem a frustração sexual.

Sexo no espaço pode ser menos agradável

Kring foi ainda mais longe e afirmou que a falta de sexo em missões longas pode mesmo pôr em causa o sucesso da missão devido a tensões sexuais que podem resultar em dispersões cerebrais.

A NASA responde e explica que o sexo no espaço pode ser muito complicado e muito menos agradável que na Terra. O sexo em gravidade zero tem efeitos secundários como, suores, queda de pressão e enjoos.

A somar a todos estes efeitos secundários a eficácia da pílula é menor no espaço, o que aumenta o risco de gravidezes.



publicado por Master Roshi às 00:08
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De Jogos de cartas a 11 de Maio de 2011 às 19:14
Não ha razao para nao haver sexo no espaço


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

19
20

22
24
27

29
30


posts recentes

Só Visto 469 - Falta de s...

Só Visto 468 - Grupo de a...

Só Visto 467 - E o prémio...

Só Visto 466 - Roubou qua...

Só Visto 465 - Têm de pro...

Só Visto 464 - Cobras fun...

Só Visto 463 - Número oit...

Só Visto 462 - Peixe de t...

Só Visto 461 - Tribunal r...

Só Visto 460 - Macaco «br...

arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds