Domingo, 28 de Setembro de 2008
Só Visto 469 - Falta de sexo coloca missões espaciais em risco

Os astronautas, apesar de serem profissionais com grandes capacidades, não são robots, são seres humanos com desejos e vontades que precisam ver satisfeitos. A não satisfação dessas necessidades pode chegar mesmo a interferir com o rendimento laboral, defende um conselheiro da NASA

Este responsável, segundo noticia o site «ADN.es» pediu que se olhasse para o sexo cósmico com a mesma importância com que se olha para as necessidades fisiológicas, principalmente nas missões mais longas e que exigem muitos dias de permanência no espaço.

Jason Kring também advertiu a agência espacial para a necessidade de realizarem mais investigações sobre o desenvolvimento de um embrião humano em condições de gravidade zero, especialmente se existem intenções de, nos próximos 30 anos, instalarem um colónia em Marte.

«Tal como a fome e a sede, o sexo é uma necessidade biológica básica»

O conselheiro da agência espacial optou por tornar estas advertências públicas porque considera que a NASA não tem fundos suficientes destinados à fisiologia humana no espaço, num momento em que as necessidades sexuais e reprodutivas fora da Terra podem ser cruciais, como a viagem a Marte que se está a estudar, com dois ou três anos de duração.

Numa entrevista concedida ao periódico britânico Sunday Telegraph o médico Jason Kring comentou que «tal como a fome e a sede, o sexo é uma necessidade biológica básica». A proposta de Kring é que os astronautas consigam «aliviar-se tendo um colega como amante» para dessa forma suavizarem a frustração sexual.

Sexo no espaço pode ser menos agradável

Kring foi ainda mais longe e afirmou que a falta de sexo em missões longas pode mesmo pôr em causa o sucesso da missão devido a tensões sexuais que podem resultar em dispersões cerebrais.

A NASA responde e explica que o sexo no espaço pode ser muito complicado e muito menos agradável que na Terra. O sexo em gravidade zero tem efeitos secundários como, suores, queda de pressão e enjoos.

A somar a todos estes efeitos secundários a eficácia da pílula é menor no espaço, o que aumenta o risco de gravidezes.



publicado por Master Roshi às 00:08
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

19
20

22
24
27

29
30


posts recentes

Só Visto 469 - Falta de s...

Só Visto 468 - Grupo de a...

Só Visto 467 - E o prémio...

Só Visto 466 - Roubou qua...

Só Visto 465 - Têm de pro...

Só Visto 464 - Cobras fun...

Só Visto 463 - Número oit...

Só Visto 462 - Peixe de t...

Só Visto 461 - Tribunal r...

Só Visto 460 - Macaco «br...

arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

blogs SAPO
subscrever feeds